Dislexia

Dislexia

O que é dislexia?

A Dislexia do desenvolvimento é uma condição neurobiológica associada à habilidade de aprendizagem de leitura e escrita.

A dislexia dificulta a aquisição de informações por quem convive com essa condição, uma vez que a principal forma de transmissão de conhecimento na sociedade contemporânea é a leitura e a escrita.

Caracterizada por dificuldade no reconhecimento preciso e/o fluente da palavra e na habilidade de decodificação e em soletração, que persiste apesar do bom nível intelectual, da ausência de déficits sensoriais e das adequadas oportunidades de aprendizagem recebidas.

Qual a causa da dislexia?

Normalmente resultam de um déficit no componente fonológico da linguagem e são inesperadas em relação à idade e outras habilidades cognitivas. Essas dificuldades apesar de se tornar mais evidente quando a criança inicia o período escolar, ocorre desde os primeiros anos de vida, pois é causada por alterações na formação neurológica, que podem ser relacionadas à origem genética. (IDA – International Dyslexia Association, em 2002).

Por ser uma condição associada à constituição cerebral, a dislexia não tem cura, mas a partir da identificação e das intervenções nas dificuldades é possível alcançar um desenvolvimento adequado nas habilidades escolares e na vida, de modo geral.

Quando procurar um profissional desta área?

Os possíveis sinais na pré-escola:

  • dispersão;
  • fraco desenvolvimento da atenção;
  • atraso do desenvolvimento da fala e da linguagem
  • dificuldade de aprender rimas e canções;
  • fraco desenvolvimento da coordenação motora fina (desenhos e pinturas) e/ou na coordenação motora grossa (ginástica, dança);
  • dificuldade com quebra-cabeças;
  • falta de interesse por livros.

Alguns sinais na idade escolar:

  • dificuldade na aquisição e automação da leitura e da escrita;
  • pobre conhecimento de rima (sons iguais no final das palavras) e aliteração (sons iguais no início das palavras);
  • desatenção e dispersão;
  • dificuldade em copiar de livros e da lousa;
  • dificuldade na coordenação motora fina (letras) e/ou grossa;
  • desorganização geral, constantes atrasos na entrega de trabalho escolares e perda de seus pertences;
  • confusão para nomear entre esquerda e direita;
  • dificuldade em manusear mapas, dicionários, listas telefônicas etc.;
  • vocabulário pobre, com sentenças curtas e imaturas ou longas e vagas.

Qual a atuação do fonoaudiólogo nestes casos?

  • acompanhar as atividades escolares, no desenvolvimento de estratégias para o aprendizado dos conteúdos acadêmicos, bem como orientar a família, para contribuição no processo de aprendizagem;
  •  integrar a equipe de profissionais da escola, com o objetivo de promover ações de identificação precoce e acompanhamento do pré-escolar considerado de risco para a dislexia;
  •  investigar a linguagem oral em nível fonológico, morfológico, sintático, semântico e pragmático;
  • realizar intervenção com ênfase nas habilidades e dificuldades cognitivo-linguísticas identificadas no processo diagnóstico;
  • desenvolver estratégias que possibilitem a melhora no desempenho nas tarefas escolares que exigem leitura e escrita.

Referências:

Facebook
Instagram